leste mais leste

Ponte desaba sobre rio Samba, isolando províncias do leste. Key-words: Moxio, Lunda, Malange, Saurimo, Luena e Mina de Catoca

Jornal Apostolado, 02/05/06

LESTE DE ANGOLA ISOLADO
 As Províncias do Leste estão isoladas do resto do país desde esta segunda-feira, devido ao desabamento da ponte sobre o rio Samba, na Província de Malange.

O desmoronamento da ponte, localizada a 37 quilómetros da sede municipal de Caculama, deveu-se às fortes enxurradas registadas na região, que, por sua vez, fizeram subir o nível das águas derrubando a manilha que a suportava.

As primeiras consequências já se começam a fazer sentir. Camiões com mercadorias diversas encontram-se estacionados nas proximidades da ponte à espera de solução. Os camionistas dirigiam-se às Províncias do Moxico e das Lundas, Norte e Sul, estando agora sem muitas opções, sendo a mais acertada regressar a Malange e aguardar pela reparação da passagem.

Especialistas no local estimam que a reabilitação da obra possa levar 30 dias, se houver intervenção rápido das estruturas do estado.

Segundo as rádios sediadas em Luanda, que nesta terça-feira deram igual destaque à notícia, o Governador Provincial de Malange, que teria transitado por aquela passagem antes do acidente, proveniente do Município do Quela, afirmou já que fará chegar aos órgão centrais competentes a necessidade de intervenção urgente.

Em jogo está, sobretudo, a sobrevivência das populações do Leste, que dependem fundamentalmente dos bens de consumo básicos transportados de Luanda para aquelas paragens.

É ponto assente, que um corte na circulação normal de bens irá disparar os preços dos principais produtos alimentares, bem assim como dos combustíveis, gasóleo, gasolina e petróleo. Geralmente, quando se regista algum corte no abastecimento de combustível ao mercado, o preço da gasolina chega a atingir os 200 Kwanzas por litro.

Comprometido pode ficar também o fornecimento de energia às cidades de Saurimo e Luena, cujas centrais termoeléctricas servem-se de combustível, ido da cidade de Malange a mais de 600 quilómetros de distância. O mesmo acontecerá com as sedes municipais e comunais, cuja energia eléctrica é produzida por pequenos grupos geradores.

A par disso, os mais proeminentes projectos de exploração diamantífera ver-se-ão a braços para continuarem a produção, dado que dependem igualmente do combustível transportado por via terrestre.

Durante o conflito armado, géneros básicos e combustível eram transportados para o Leste por via aérea, que tornava esses produtos demasiado caros. Como exemplo, a Sociedade Mineira do Catoca gastou durante muito tempo qualquer coisa como cerca de 1 milhão de dólares por ano só no transporte de comustíveis para o Catoca, a apenas 30 quilómetros de Saurimo, a capital da Lunda-Sul. Aquela Província do Leste está a mais de um milhar de quilómetros da capital angolana.

Advertisements

2 Responses to “leste mais leste”

  1. Iphone Says:

    your blog help me so much, thanks for sharing…

  2. adellajackson5446 Says:

    Katuwa naman tong entry mo. Hassle! At least you were able to do something. I really regret those days na wala akong nagawa sa mga taong nang-argabyado sa akin.ud83dude26 Come on http://tropaadet.dk/adellajackson5446081830

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: